Especial

5 metas literárias para 2018

Metas literárias 2018 - SLET

Eu não sou muito de estipular metas muito grandes ou significativas de leituras. Mesmo assim, gosto de começar o ano com alguns objetivos porque dá aquela sensação de propósito e ânimo para ler mais.

Por isso, resolvi estipular algumas poucas metas literárias para 2018 e escrever um post sobre isso pela primeira vez. Vamos ver no que dá!

  1. Eu não vou comprar livros novos

Não sei se resistirei, mas tentarei. (Só pretendo comprar na Festa da USP, se eu conseguir ir de novo.) Acho que esta meta não é impossível porque quase não comprei nada em 2017. O objetivo é adiantar a minha pilha-de-livros-não-lidos, que é uma das minhas maiores fontes de ansiedade. Hoje ela conta com 67 livros, ou seja, mais do que eu li em 2017 inteiro.

Claramente, esta meta não vale para as cortesias de editoras e livros recebidos de presente de terceiros.

  1. Reler Dom Casmurro e ler Amor de Capitu

Metas literárias 2018 - SLET 2

Na última feira de troca da Biblioteca de Americana, encontrei o livro Amor de Capitu, do Fernando Sabino, que é uma recriação do clássico de Machado de Assis narrada em terceira pessoa. Antes de lê-la, no entanto, eu preciso reler a obra original, com a qual não tenho contato desde o colegial.

Com certeza, vai ser uma experiência interessante comparar os dois pontos de vista dos autores.

  1. Ler 50 livros

Mais uma vez, quero conseguir chegar às 50 e poucas leituras em 2018. Seria interessante conseguir bater o meu recorde de 80 livros, mas não vou colocar esta pressão enorme em mim. Até porque tenho planos de voltar a estudar, se tudo der certo, o que limitará meu tempo.

Também tenho outros planos para o SLET, o que nos leva à próxima meta.

  1. Escrever sobre a vida de freelancer

Há algum tempo eu penso em criar posts com temas sobre a vida de freelancer e home office para o SLET. Eu levo esta vida profissional há seis anos e percebo que ainda há muitas dúvidas e concepções errôneas sobre o assunto. Apesar de amar o que eu faço e já estar bem adaptada à rotina de “trabalhar em casa”, eu sempre acabo me desanimando pelo simples motivo de: falta de segurança. Escrever sobre estes temas significaria compartilhar detalhes mais pessoais. (E eu nunca acho que o que eu tenho para falar é interessante, sabe?)

Quero superar isso em 2018 e compartilhar um pouco sobre a rotina de freela. Você gostaria de ler sobre o assunto?

  1. Não ficar muito ansiosa com as minhas metas e a pilha de livros não lidos

Como disse no post sobre as leituras de 2017, eu percebo que essas metas literárias e outras coisas que eu invento para o SLET acabam por me deixar muito ansiosa. Elas têm seus pontos positivos, como, por exemplo, me manter organizada e na ativa. No entanto, eu não vou ganhar ou perder nada com elas; e se eu não consigo cumpri-las, sou muito dura comigo mesma. Por isso, quero ter metas, sim, mas aprender a ser menos rígida em relação a elas.

Li várias vezes em diferentes lugares que nós não temos controle total sobre o que acontece com a gente, mas escolhemos como reagir aos acontecimentos. Eu estou tentando levar isso muito a sério! Não é fácil, mas também não é impossível.

Quais são suas metas literárias para 2018?

Sobre o autor

Brenda Bellani

18 Comentários

  • Feliz 2018, Brenda! Minha única meta é ler mais poesia esse ano, de resto, deixo pro destino decidir hahaha. Assim como você, me frusto bastante quando não cumpro uma meta, embora saiba que ninguém vá morrer por isso. Eu gostaria muito das postagens sobre sua rotina de freelancer.

    Sucesso pra você e pro blog nesse ano!

    • Feliz ano novo, Joe! =D

      Quero ler mais HQs, se conseguir. Mas, como você disse, o melhor é deixar para o destino decidir! Hahaha O principal é continuar a ler, se possível sempre mais. A leitura é o meu principal passatempo/lazer e não pode virar uma fonte de ansiedade. Por isso pretendo dar uma adiantada na pilha de livros não lidos, ver se ajuda a desafogar um pouco. =s Hahaha Fico muito contente em saber que se interessaria por ler sobre a vida de freelancer! Vou me organizar para começar a escrever sobre o tema!

      Algum plano de voltar o seu blog em 2018?

      Amém! Obrigada e um excelente ano de leituras e experiências!
      Brenda

  • Oi, Brenda!
    Que legais suas metas!
    Também quero ler meus livros e comprar menos… Como leio menos que você, minha meta quanto a isso também está menor, pretendo ler 15 dos que já são meus. rs
    Dom Casmurro é um livro tão maravilhosinho, acredito que você terá uma visão bem diferente agora com relação ao ensino médio. Também quero ler Machado, provavelmente vou de Memórias Póstumas. Não conhecia o do Fernando Sabino e fiquei super curiosa!
    Achei legal você ter mantido a meta de número, eu só aumentei a minha, pois nos últimos anos li muito pouco.
    Sobre a vida de free-lancer, acredito que muitas pessoas tenham dúvidas. Atualmente eu trabalho em casa, como você, porém tenho contrato fixo. Quando eu trabalhei em agências de tradução, fiquei surpresa como é possível tradutores e revisores ganharem bem e serem mais livres, porém, é preciso bastante disciplina e disponibilidade para trabalhos. Acredito que vá do perfil de cada um!
    Acredito que a última meta sua seja a mais séria, espero que consiga alcançá-la 🙂 Todo mundo que gosta de livros acaba com uma pilha inevitável… rs Podemos pensar que nosso momento para aquele determinado título ainda não chegou, mas uma hora vem… hehe
    Beijos, ótimo 2018!!
    Val
    1pedranocaminho.wordpress.com

    • Oi, Val!

      Legal o livro da Sabino, né? Também não conhecia e tô ansiosa para ler os dois!
      Também tenho contrato fixo há seis anos com a mesma empresa. Mas eu respondo a duas equipes diferentes, uma para a produção de textos outra para as traduções. Essa rotina me permite fazer alguns outros freelas de vez em quando. Acho bem interessante como cada profissional freelancer tem uma rotina e esquema de trabalhos diferentes. Não é mesmo? Aliás, se algum dia quiser contribuir com textos sobre tradução para o SLET, o espaço estará aberto, tá?

      Beijo e feliz ano novo!
      Brenda

    • Oba, Deborah! Fico muito contente em saber! <3 Vou me organizar para começar a escrever sobre o assunto!

      Feliz ano novo, obrigada por ler e volte sempre! 😉
      Brenda

  • Feliz ano novo Brenda! Amei suas metas literárias. Vou aproveitar várias delas. Estou ansiosa pelos posts sobre sua rotina de freelancer. Que 2018 seja um ano de ótimas leituras e repleto de realizações.

    Beijos!

    • Feliz ano novo, Thaís! Muito obrigada por ler! <3

      Desejo o mesmo a você: muitas leituras incríveis, experiências novas e eventos literários (que a gente se trombe em um deles de novo! Haha).

      Beijo,
      Brenda

  • Oi Brenda!
    Eu havia pensado em adotar a sua primeira meta mas coloquei os pés no chão porque sei que não consigo cumpri-la.

    Minha única meta literária é “comprar menos e ler mais”.

    Suas metas são bem acessíveis para uma leitura voraz como você, tenho certeza de que vai ter sucesso.

    Quanto a escrever sobre a vida de freelancer, acho muito bacana você falar sobre, Brenda! De onde você tirou a ideia de que isso não é interessante?

    Beijos, querida, um 2018 iluminado para todos!

    • Oi, tia Sandra!

      Comprar menos e ler mais me parece uma meta excelente e sensata! Hahaha Mas eu preciso MESMO não comprar mais livros até conseguir acabar parte da minha pilha.

      Vou tentar escrever sobre a vida de freela este ano! 😉 Muito obrigada pelo incentivo!

      Beijo,
      Brenda

  • Feliz 2018! Ainda não fiz as minhas metas, mas certamente concordo com o ”não comprar livros novos”, porque também tenho esse problema de comprar (não ler) e deixarem esquecidos na estante. Depois, tenho que lidar com a ansiedade por ter comprado e não lido, então, te entendo completamente! Conheci o seu blog hoje e adorei, convido-te a conhecer o meu também! Abraço. quedasetropecos.wordpress.com

    • Oi, Taline! Seja bem-vinda! Obrigada por ler! <3

      É bom saber que essa ansiedade é comum! Que em 2018 a gente consiga lidar melhor com ela para que a leitura seja algo totalmente prazeroso!

      Vou visitar o seu blog!

      Beijo,
      Brenda

  • Adorei a ideia de compartilhar impressões sobre a vida de freelancer, adoro ler esse tipo de conteúdo. Minha meta literária é ler pelo menos um livro por mês, na atual situação já seria uma vitória rs.

    • Oi, Talita! Feliz ano novo!

      Vai ser legal a gente “trocar figurinhas” sobre a vida de home office, né? Haha

      Hahahaha Isso é sinal de muito trabalho? Aliás, tô adorando as suas críticas cinematográficas!

      Beijo,
      Brenda

  • Oies! Primeiramente feliz 2018 🙂 Uauu, adorei suas metas, são bem sinceras. Também penso em diminuir ainda mais o número de compras, pq realmente não dá, rs . Que este ano seja simplesmente incrível 😉 Bjos da Cah

    • Feliz 2018, Cah! Muitas leituras incríveis e eventos literários memoráveis!

      Algumas metas sem muita pressão, esse foi o objetivo! Hahaha Pelo jeito, uma delas é unânime entre os leitores: comprar menos. Hahaha

      Beijo,
      Brenda

  • Gostei das metas, já estou super curiosa pelo livro do Fernando Sabino!
    Acho que a meta de não comprar livros é super cabível; ainda mais tendo o blog e recebendo livros de parcerias. Da última vez que fiz uma meta assim, era para seis meses, e eu nem senti falta das compras. A gente ganha muito livro, né? E quando precisa, tem biblioteca também. 🙂
    Também quero ler seus posts sobre a vida de freelancer, vai ser legal conhecer a sua experiência! Eu nunca trabalhei apenas como freela, mas durante dois anos (antes de entrar na Aleph) eu trabalhei num escritório meio período e fiz freelas o resto do tempo. Gostava muito do trabalho como preparadora e revisora de texto, e foi uma experiência muito importante para o meu trabalho atual, que envolve contratar freelas para cada etapa da produção do livro.
    Beijos!

  • Oi Brenda! Eu não gosto muito de estipular metas de leitura (principalmente de quantidade), porque acabo sentindo uma auto cobrança bem grande e até mesmo desnecessária. Sou da opinião de que leitura deve ser algo prazeroso e não uma obrigação só para cumprir metas. Porém, reconheço que definir algumas metas ajudam na organização do tempo e no nosso foco. Compartilho da sua primeira meta sobre não comprar livros novos. Vou tentar me policiar muito pra isso, porque a minha pilha de livros não lidos está enorme também… com livros “encalhados” que já estão há um bom tempo me esperando, rs. Tomara que a gente consiga esse propósito! 🙂 Fiquei com vontade de ler Dom Casmurro novamente… me lembrou a época de escola. Em 2017 li bem pouco (24 livros apenas); senti que foi um ano meio estranho, sei lá…estive muito desconcentrada e qualquer coisa me distraia. Enfim, espero que 2018 seja diferente. Um ótimo ano novo pra você, com muita saúde e excelentes leituras! \o/
    beijão!

Deixe um Comentário