Especial Turismo Literário

A Biblioteca Municipal de Santa Bárbara d’Oeste: sobre doações, registros e acervos

biblioteca

Eu devia ter uns oito anos de idade quando minha mãe me levou ao canto infantil da Biblioteca Pública Municipal Maria Aparecida de Almeida Nogueira, na nossa cidade natal, Santa Bárbara d’Oeste, interior de São Paulo. Sempre tivemos a sorte de morar apenas a poucos quarteirões dela, que se encontra em um prédio antigo bem no centro da cidade. Lembro-me de estar acompanhada do meu irmão mais novo e uma amiguinha, e de nos sentarmos nas almofadas espalhadas pelo chão para ler vários gibis e livros infantis. Naquele dia, eu levei para casa um exemplar de A árvore que dava dinheiro, de Domingos Pellegrini, meu primeiro livro da Coleção Vagalume. O primeiro de muitos.

Sei que essa experiência teve importância fundamental no meu gosto pela leitura e é esse o poder de uma biblioteca pública durante a infância, quando bem aproveitada. Antigamente, o cantinho infantil ficava em um anexo, na parte externa do prédio, com uma entrada separada. Agora, retornado para uma grande sala no interior da biblioteca, ele continua cheio de opções para iniciar crianças nas maravilhas do mundo literário.

A partir dos 15 anos, o adolescente pode criar uma ficha na parte “adulta” da biblioteca e fazer uso de todo o seu acervo. São 53 mil livros de todos os gêneros e revistas! Mas este número está sempre aumentando, uma vez que a biblioteca tem um trabalho contínuo, praticamente diário, de completar e renovar o seu acervo. “Além dos livros comprados, nós temos as doações que também entram no acervo”, explica a bibliotecária chefe, Roseli Tassi.

Entrevista com a bibliotecária chefe

Há muito eu gostaria de escrever sobre a nossa biblioteca municipal aqui no SLET, porque tenho muito orgulho dela. E para trazer todas as informações e números corretos, eu conversei com a Roseli Tassi, que trabalha lá há 20 anos. Aproveitei também que tinha feito uma sessão de desapego em minhas prateleiras no final do ano e levei quase 20 livros para doar à biblioteca. A Roseli me explicou todo o processo de doação.

Doações de livros
A bibliotecária chefe, Roseli Tassi (à direita), recebe as doações do SLET.

A bibliotecária chefe, Roseli Tassi (à direita), recebe as doações do SLET.

A Biblioteca aceita doação de todo tipo de livro, do infantil ao não ficção. Ao entregar os livros, o doador deve assinar um termo com algumas informações básicas, como nome, endereço e a quantia de exemplares sendo doada. A partir do momento da doação, a biblioteca tem o direito de escolher que destino dar aos livros – alguns entram para o acervo, outros são enviados às outras duas bibliotecas municipais de Santa Bárbara ou então vão para o balcão de troca.

A equipe faz uma triagem com os livros que chegam. Se já houver um exemplar da obra no acervo, mas o doado estiver em melhor estado, ele substituíra o antigo, que será doado. “Como eu conheço muito o acervo daqui e das outras bibliotecas, tem alguns [livros] que eu já coloco direto no balcão de troca”, explica Roseli, sobre os destinos dados aos livros recebidos. “A gente recebe bastante doação, então dá para ter uma rotatividade grande.”

Balcão de Troca

DSCF1553

No balcão de troca, são exibidos vários livros disponíveis pela biblioteca logo na entrada, ao lado direito do balcão de atendimento. Qualquer pessoa pode trazer um exemplar e trocá-lo por um dos que estão na mesa, sempre à disposição durante o horário de funcionamento da biblioteca. “Esta troca acaba acontecendo entre os próprios usuários da biblioteca”, conta ela. O livro que é levado deste balcão passa a ser propriedade da pessoa que realizou a troca, sem precisar devolvê-lo.

A condição dos livros doados

Tem muita doação que chega em mau estado. Às vezes, os livros foram guardados por longo tempo em local inadequado, como porões, e se encontram umedecidos, mofados ou despedaçados.  Infelizmente, nestes casos, a biblioteca é forçada a descartá-los. Se o livro vem muito danificado, não há como recuperá-lo. Portanto, é muito importante ter consciência de que a doação deve ter um estado mínimo de conservação para ser reutilizada pelos usuários da biblioteca.

Aquisições de novos livros

A renovação do acervo não é feita apenas por doações. E se há algo em que a biblioteca é excelente, é manter suas estantes atualizadas! A equipe tem uma listagem de livros muito manuseados ou com problemas, que são reposicionados. Ou seja, além de comprar livros novos, são comprados livros que já fazem parte do acervo, mas que estão danificados, principalmente pelo uso rotineiro. “Essa reposição é muito grande, porque ela tem que ser feita, principalmente na biblioteca infantil”, explica a bibliotecária.

No dia da minha visita para conversar com a Roseli, estavam registrando exemplares novinhos de toda a coleção de Shakespeare, livros que são bastante procurados pelos usuários e, portanto, muito manuseados.

DSCF1573

A biblioteca também se mantém atualizada ao comprar praticamente todos os livros das listas de mais vendidos da revista Veja. O usuário também pode fazer sugestões de compras. Há um formulário disponível no balcão da recepção que pode ser preenchido por qualquer pessoa. A biblioteca irá analisar a sugestão e, se aprovada, o livro será comprado para o acervo. Quem preencheu o formulário tem prioridade para ler primeiro!

E você pode facilmente saber quais são as novidades no acervo. No balcão da recepção, há uma pasta com uma lista com informações sobre todos os livros novos e, já na parte interna da biblioteca, vários deles ficam expostos na estante de lançamentos.

Você pode também acompanhar as novidades pela internet! A Biblioteca mantém uma página no Facebook, na qual divulga os livros adquiridos e, se você quiser lê-los, pode solicitar a reserva virtualmente, pelos comentários.

E pelo site da Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste, você pode fazer pesquisas online pelo acervo da biblioteca.

Multa por atraso de devolução

O usuário tem direito de permanecer por uma semana com livros de até 400 páginas, ou 15 dias com os mais longos. Se não estiver com outras reservas, a retirada pode ser renovada. Quando o usuário falha em devolver o livro na data certa (aquela que é carimbada na sua ficha no finalzinho de cada exemplar da biblioteca), é cobrada uma multa de R$ 1,65 por dia e por livro. A prefeitura reajusta este valor todo mês de janeiro – em 2017, houve um aumento de dez centavos.

A quantia arrecadada com as multas por atraso é usada especificamente para a compra de novos livros e assinatura de jornais e revistas. Mesmo que o dinheiro traga benefícios à biblioteca, os funcionários entram sempre em contato com os usuários para lembrá-los do prazo de entrega e evitar que a multa se acumule. O mais importante é ter o livro de volta. Se, por acaso, a pessoa não puder pagar na hora, ela pode devolver o exemplar e o valor da multa ficará na ficha dela para ser acertado quando der.

E se eu perder o livro emprestado da biblioteca? Aí, neste caso, você deverá comprar um exemplar novo do mesmo título perdido. Caso não encontrá-lo para comprar em lugar nenhum, a biblioteca sugerirá outro título que poderá substituí-lo e será de valia ao acervo. O usuário que falhar em atender a estas regras perde o registro na biblioteca.

Funcionamento

Em funcionamento desde 15 de junho de 1968, quando tinha um acervo bem modesto de apenas 2.500 livros, a biblioteca pública mudou-se para sua localização atual, na Rua João Lino, apenas em 1976.

Atualmente, a biblioteca conta com seis funcionários. De segunda à sexta-feira, ela abre as suas portas às 9h e encerra as atividades às 17h30. Infelizmente, ela não funciona mais aos sábados de manhã, como acontecia até um tempo atrás.

Em janeiro, a biblioteca entra em férias coletivas durante as férias escolares, porque neste período o movimento normalmente cai bastante. Já em julho, ela permanece aberta e costuma ter programações infantis, como contação de histórias, para entreter as crianças durante as férias de inverno, que é quando a procura pela biblioteca aumenta, principalmente pela sala para os pequenos.

DSCF1558

E é a própria criança que precisa fazer a retirada pessoalmente – os pais não podem fazer pela ficha dos filhos. Esta é uma forma de trazer o público infantil à biblioteca e incentivá-los a ter contato direto com os livros. No entanto, se o pai ou responsável tiver uma ficha própria, pode fazer a retirada da parte infantil para os filhos. O que é proibido é o empréstimo do acervo adulto por menores de 15 anos.

Movimento: as pessoas ainda frequentam a biblioteca?

A biblioteca tem 26.000 fichas de usuários de um público muito diversificado. Cada um deles tem um número individual de cadastro. Mensalmente, 3.000 livros são retirados. Há também uma parte de pesquisa com todos os exemplares encadernados do Jornal Diário de Santa Bárbara, principal periódico da cidade, e exemplares de algumas revistas de circulação nacional. Hoje, a pesquisa é totalmente liberada ao público e tem um funcionário específico para este setor da biblioteca.

“Por mais que tenha havido uma redução grande [do movimento] na parte de pesquisa, temos muitas pessoas que ficam estudando aqui, às vezes o dia todo, sai para almoçar e volta, a semana inteira, ou para vestibular, ou para concurso. Então temos uma procura muito grande por isso hoje”, esclarece Roseli.

Quer ter um registro na biblioteca municipal de SBO? O SLET explica como!

Você não precisa ser barbarense para usufruir dos serviços da biblioteca. Qualquer pessoa pode se registrar!

Se você tiver mais de 15 anos, precisará apenas de:

  • Um comprovante de residência recente;
  • Um documento de identidade.

Para crianças e adolescentes menores de 15 anos:

  • Um comprovante de residência recente;
  • RG ou certidão de nascimento;
  • Um adulto ou responsável deve acompanhanhá-lo durante o registro.

Em ambos os casos, a foto do novo usuário é tirada na hora, pela câmera do computador da biblioteca. Uma vez criado, você não precisa movimentar o seu registro regularmente para manter o seu número. Ele vai existir para sempre e você pode retirar exemplares do acervo da biblioteca quando quiser.

E o encanto continua…

Aquele encanto instantâneo que senti aos oito anos continua até hoje, toda vez que entro na Biblioteca Municipal. Por anos, ela me serviu de fonte das minhas leituras e até hoje recorro a ela quando preciso de algum livro atual ou clássico. Espero que, com esse perfil, você se sinta inspirado a visitá-la e criar o seu número de registro. E quem sabe fazer uma doação também?

SERVIÇO:

Endereço: Rua João Lino, 362, Centro
Telefone: (19) 3454-1605
Email: biblioteca@santabarbara.sp.gov.br
Horários: De segunda a sexta-feira, 9h – 17h30

Galeria de Fotos da Biblioteca Municipal de SBO

Clique para ver todas as imagens da galeria.

P.S.: A imagem da fachada da Biblioteca é do acervo oficial da cidade.

Sobre o autor

Brenda Bellani

8 Comentários

  • Nossa Brenda, senti uma nostalgia tão boa lendo esse seu post! Quase pude sentir o cheiro de uma biblioteca! rs Eu sempre fui muito assídua em bibliotecas, desde a infância. Tanto a biblioteca das escolas que estudei, quanto a biblioteca municipal, que frequentei muito. Lembro que minhas carteirinhas de empréstimo ficavam cheias muito rápido, era preciso renovar com frequência de tanto que eu pegava livros emprestados. Sempre gostei do ambiente também para fazer pesquisas, pra estudar… enquanto que muitos colegas se diziam entediados no local, eu simplesmente passava horas e horas sem nem perceber! 🙂
    Coisa boa demais sua postagem! Me fez recordar com muito carinho o quanto é bom frequentar uma biblioteca, mesmo com tudo muito “à mão” hoje em dia e com a internet à disposição o tempo todo, né… preciso retomar esse hábito na minha vida.
    beijo!

    • Oi, Angela! Muito obrigada por ler! <3 Visitar a biblioteca municipal também me deixa cheia de nostalgia! Haha Deve ser uma sensação geral para a nossa geração que cresceu sem internet, né? Isso é muito gostoso! Nós tivemos oportunidade de aproveitar as bibliotecas na infância!

      Beijo, flor, e volte sempre! =D
      Brenda

  • Maravilhoso. Tenho paixão por espaços literários e essa biblioteca me passou uma sensação tão gostosa de aconchego. Parece que dentro de um lugar como esse, o espaço abarca o mundo inteiro! Bjs

  • Que post lindo! Nunca fui de frequentar bibliotecas, mas recentemente por conta do meu TCC passei uns fins de semana na Mário de Andrade, aqui em São Paulo. Me apaixonei pelo lugar, o clima é muito bom. Muito linda a biblioteca da sua idade, parece muito acolhedora!
    Beijos!

  • Todo o trabalho desenvolvido pela Biblioteca Pública Municipal de Santa Bárbara d’Oeste é voltado para seus usuários. Procuramos estar sempre atualizados nas aquisições de novos livros para compor nosso acervo. Como a biblioteca tem o papel de disseminar a informação, como também formar novos leitores, temos a conscientização que para isso precisamos começar desde cedo com nossas crianças. A sala infantil atende desde bebes até o público infanto-juvenil. Desde a leitura de jornais e revistas que tem muita procura na Biblioteca, atendemos um número grande de leitores que frequentam o espaço da biblioteca para estudar para vestibulares e concursos. Tendo um material bastante diversificado na parte de pesquisa, conseguimos atender uma demanda grande de pesquisas escolares e até mesmo de universidade.
    Obrigada Brenda por expor tão bem nosso trabalho!
    Estaremos sempre voltados para nossos usuários para atende-los da melhor maneira possível.
    Grande abraço,
    Roseli Tassi – Bibliotecária

Deixe um Comentário