Entrevistas Tradução

O que é tradução juramentada?

O que é tradução juramentada?

Você sabe o que é tradução juramentada? Como se tornar um tradutor juramentado? Como é o trabalho desse profissional? Procurando responder todas essas e outras questões, o SLET conversou com Daiane Padula Paz, tradutora pública e intérprete comercial dos pares Português<>Espanhol há mais de dez anos.

Com diversas especializações, Daiane é professora no Colegiado de Letras e de Pós-graduação do Instituto Federal do Paraná, Campus Palmas, e mestre em Ensino de Espanhol como Língua Estrangeira na Universidad de Cantabria, Espanha. Atualmente, está cursando Doutorado em Desenvolvimento Regional pela Universidade Tecnológica do Paraná, com pesquisa sobre o Desenvolvimento da Competência Digital Docente.

Como é o trabalho de um tradutor juramentado?

O tradutor juramentado se dedica a fazer tradução ou versão de documentos de pessoa física ou jurídica para que estes tenham valor legal nas instituições onde forem apresentados. Ele também pode atuar como intérprete em juízo, em cartórios, Fóruns, ou em qualquer local que haja necessidade de assistência a estrangeiros que não dominam o idioma utilizado.

Isso é muito importante porque dá garantias de que o estrangeiro está ciente daquele ato e pode tirar dúvidas antes de assinar qualquer documento.

O mais curioso é que é ninguém conhece esta profissão até precisar um dia. É muito comum ter que explicar aos clientes o que é, como funciona, pois realmente, não há grande divulgação sobre esse ofício, tão importante do ponto de vista social.

O que é uma tradução juramentada e como ela se difere de todas as demais traduções?

Qualquer documento redigido em língua que não seja a oficial do país não tem valor legal. Por isso é preciso realizar uma Tradução Juramentada, ou seja, uma tradução feita por pessoa habilitada, quem tem fé pública, dando credibilidade ao documento.

A tradução juramentada possui um formato diferenciado pois ela geralmente é realizada em papel timbrado e deve conter os dados do tradutor e registro do número da tradução. Além disso, deve conter assinatura, carimbo e número de matrícula do TJ, ou, como se têm feito ultimamente, por meio eletrônico, assinatura digital e manifesto.

Vale lembrar que o serviço funciona de forma semelhante a um registro civil, uma vez que o tradutor registra e arquiva as traduções feitas para caso o cliente necessite uma segunda via no futuro.

Como se tornar um tradutor juramentado? Como foi o seu processo pessoal?

Para ser TJ é necessário prestar um concurso público específico para esta função, cujas provas são realizadas de forma escrita e oral. Se aprovada, a pessoa receberá uma inscrição na Junta Comercial do Estado em que reside, que será seu número de matrícula.

Cabe ressaltar que o TJ não é funcionário público que recebe provimentos fixos por seu trabalho. Seus ganhos dependerão das demandas, ou seja, dos clientes que irão procurá-lo para fazer traduções, por isso, é um trabalho bastante sazonal, o que faz com que TJs exerçam outras profissões de forma concomitante.

No meu caso, fiz o concurso em 2010, em Porto Alegre, tive minha matrícula na Junta Comercial do RS até 2016. Por motivo de trabalho tive que mudar de Estado, por isso, pedi transferência de matrícula para a Junta Comercial do Paraná, local onde atuo. Sou tradutora dos pares Português<>Espanhol há mais de dez anos.

Quais tipos de documentos costumam precisar de uma tradução juramentada?

Qualquer documento pode ser traduzido por alguma necessidade pessoal. Entre os mais requisitados estão certidão de registro civil (nascimento, casamento, divórcio, óbito), carteira de habilitação, declarações (de saúde, de residência, antecedentes criminais), documentos acadêmicos (históricos, diplomas, ementas de disciplinas cursadas), entre outros. No caso de pessoa física é comum a tradução de contratos celebrados entre empresas de diferentes países.

Como encontrar um tradutor juramentado?

A maneira mais fácil e, inclusive, a ideal para encontrar um TJ é buscar na página da Junta Comercial do Estado em que você estiver. Ressalto isso porque, infelizmente, há pessoas que se passam por tradutores juramentados e não são, gerando transtornos futuros para o cliente. Buscando na página, você encontrará o nome, número de registro e formas de contato, o que facilita muito.

Destaco também que a tradução juramentada tem valor legal em todo território nacional, assim, você não precisa se “prender” a um tradutor do seu Estado; pode realizar o serviço com tradutores de qualquer lugar do país.

O preço de uma tradução juramentada é tabelado ou difere de profissional a profissional?

Sim, a Junta Comercial de cada Estado estabelece uma Tabela de Emolumentos que deve, obrigatoriamente, ser seguida pelos Tradutores Juramentados. Inclusive, se determinado tradutor não seguir a referida tabela, por oferecer “desconto” ao seu cliente, poderá ser advertido e ter a tradução ou mesmo sua matrícula cancelada.

Qualquer profissional é garantia de um bom trabalho uma vez que se torne juramentado? 

Não. Infelizmente não há essa garantia, sobretudo porque traduzir documentos é um processo complexo que depende de um conhecimento aprofundado do idioma e específico para a área.

Além disso, há outros aspectos que o tradutor deve primar, como atendimento aos prazos, organização de seu material de trabalho, responsabilidade e sigilo com documentos de terceiros, clareza sobre os valores cobrados, etc. Eu prezo muito pela qualidade do meu trabalho e pela satisfação dos meus clientes, por isso, costumo me atualizar sempre que possível.

Como é sua rotina e carga de trabalho em uma semana comum?

Eu não me dedico apenas ao ofício de Tradutora Juramentada, sou professora e pesquisadora também. Contudo, sempre que recebo um trabalho de TJ dou maior prioridade para poder atender dentro ou (quase sempre) antes do prazo solicitado pelo cliente. Porém, como já mencionado, depende da demanda, há semanas que tenho uma fila de trabalhos na minha mesa, e outras que não tenho nenhum…

Quais dicas você daria ao tradutor que pretende se tornar juramentado um dia? Você recomenda a profissão?

O trabalho do TJ é bastante solitário pois só você lida com aquele documento. Então aconselho que quem aspira a essa profissão tenham o perfil de saber ficar sozinho. Que saibam que haverá dias em que ficarão fechados em casa ou no escritório por horas, apenas se dedicando a traduzir. Não é um trabalho em equipe e não deve ser compartilhado com ninguém.

É importante também que seja alguém bastante organizado e responsável, uma vez que, você pode lidar com documentos que não podem ser extraviados sob hipótese alguma. Para quem deseja se tornar tradutor juramentado aconselho que estude terminologia jurídica pois é bem importante, especialmente para contratos de empresas e divórcios.

Recomendo sim essa profissão, amo muito o que faço e tenho muitos clientes que, inclusive viraram amigos, tamanha confiança que tiveram em mim. Além disso, percebo como um trabalho gratificante e de valor social, pois permite colaborar, por exemplo, na legalização de documentos de estrangeiros, facilitando sua inclusão e exercício de cidadania; na realização de sonhos, seja na papelada para matrimônio ou para quem vai estudar fora ou já estudou e necessita fazer validação de seu diploma. Me sinto participante de um momento da vida daquela pessoa, por isso fico feliz a cada trabalho feito.

Sobre o autor

Brenda Bellani

Jornalista/tradutora/leitora.

2 Comentários

Deixe um Comentário

Copyright © 2016.