Guest Posts

Sobre morar em um país de língua estranha, por Paula Chinelato

Blog The Nerdylands, sobre estudar na Holanda

Imagem: instagram.com/thenerdylands

Oi, gente! Meu nome é Paula e tenho um blog sobre estudar na Holanda, o The Nerdylands. Fiquei muito feliz quando a Brenda me fez o convite para fazer um guest post aqui no SLET, e pensei em qual seria a melhor temática para abordar. E na minha opinião, nada melhor do que a experiência de viver em um país com uma língua bem diferente do português, não?

O idioma oficial é o holandês, mas apesar disso, muitas universidades holandesas oferecem cursos em inglês – e foram esses que eu cursei. Eu tive a chance de estudar por um ano nos Estados Unidos quando era adolescente, então o fato de ter que acompanhar aulas em inglês não me amedrontava. Mas ter que interagir em holandês, por outro lado…

A língua holandesa

O holandês é uma língua germânica e é o idioma moderno mais próximo do inglês. Entretanto, gramaticalmente, a língua holandesa acaba sendo mais próxima do alemão.

A estrutura das frases não se assemelha a nada que eu tivesse visto antes; e frequentemente a ordem dos verbos ocorre de forma contrária à das línguas latinas. Por exemplo: você não fala “eu quero beber água”. Em holandês você fala “eu quero água beber” (ik wil water drinken). Aí você pode pensar “aff, quanto drama, Paula.” E em frases simples, eu concordo, não é um problema muito grande. Mas em frases maiores, eu confesso que erro muito mais do que acerto a ordem das palavras.

Morando na Holanda

Aprender holandês enquanto estuda na Holanda

Imagem: instagram.com/thenerdylands

Morar em um país diferente é sempre uma aventura. E quando o país possui uma língua completamente diferente da sua, é como se você escolhesse jogar o jogo da vida no nível hard. Quando eu decidi mudar para a Holanda, nunca tinha pisado no país ou ouvido o idioma antes. Mas o que seria da vida sem desafios, certo?

Apesar da maioria da população na Holanda conseguir falar o inglês e se comunicar sem problemas, é imprescindível que quem venha para morar efetivamente aprenda a língua. Afinal, as placas nas ruas, correspondências oficiais e meios de comunicação são 100% em holandês.

Sem dominar o idioma, você pode acabar ficando na bolha dos expatriados e estudantes internacionais; e sempre à espreita, mas sem conseguir efetivamente penetrar na cultura local. E na minha opinião, quanto menos adaptado aos costumes, maiores são as chances de você achar tudo ruim e querer voltar. O contexto é muito importante.

Aprendendo holandês

The Nerdylands - Estudar na Holanda

Imagem: instagram.com/thenerdylands

O holandês, além de ser uma língua mais complexa do que o inglês, é uma língua à qual o brasileiro médio não tem exposição alguma. E para aprender, não tem segredo: o jeito é mesmo sentar e estudar. Não existe milagre, e não tem como ficar fluente só por osmose (#chateada). Então eu sigo me dedicando a aprender a língua.

Viver em um país onde você não fala a língua é uma experiência muito enriquecedora, mas por vezes pode ser bem frustrante. E isso vale para qualquer país: você tenta se comunicar no idioma local, mas não tem vocabulário para se expressar da forma que quer. Ou para compreender o que está sendo dito para você.

Mas tudo isso faz parte do aprendizado. Dizem que quando você aprende outra língua, é como se aprendesse outra forma de olhar o mundo. E eu concordo, afinal a forma de como os povos percebem o mundo ao seu redor está intrinsicamente relacionado à linguagem.

E no fim, todas a dificuldades de morar fora e estudar um novo idioma valem o esforço, porque você acaba por abranger os seus horizontes e de quebra passa a encarar o mundo de outra forma.


Paula Chinelato, do blog The NerdylandsPaula Chinelato decidiu estudar na Holanda em 2014 e decidiu não ir embora mais. Percebendo a dificuldade de encontrar informações sobre estudar no país, decidiu ela mesma escrever um blog sobre o assunto, e foi assim que surgiu o The Nerdylands. Lá ela conta como é estudar na Holanda, e discorre sobre as diferenças culturais e todos os perrengues de quem vai morar em outro país.

Sobre o autor

Brenda Bellani

Deixe um Comentário